agrotoxico

Reduzindo agrotóxicos na alimentação

A utilização de agrotóxicos no Brasil não é novidade para ninguém, porem  a PL 6299/2002, que flexibiliza a regulação de agrotóxicos, deu força no debate sobre o tema.

Conhecido como o “pacote do veneno” o projeto altera o nome de agrotóxicos para “defensivo fitossanitário” e dá uma série de vantagens na utilização desses produtos, além de diminuir o controle da utilização nas plantações.

Os agrotóxicos são utilizados para o controle de pragas nas áreas agrícolas, fazendo com que os agricultores tenham um melhor resultado. Isso faz com que os preços dos produtos fiquem mais baratos para o consumidor

No entanto, o uso indiscriminado dessas substancias podem ter um grave efeito sobre a saúde e meio ambiente. A EPA Agência de Proteção Ambiental dos EUA  considera que essas substancias podem levar ao câncer. Lembrando que há diversos tipos dessas substancias e cada uma tem seu grau de risco.

A melhor maneira de controlar o uso dos agrotóxicos é a regulamentação dessas substâncias e a fiscalização dos órgãos ambientais. Isso se dá através de leis e regulamentações no congresso que sejam baseadas em dados concretos sobre a segurança da utilização delas, anseios da população e viabilidade econômica.

Enquanto isso no dia a dia temos algumas maneiras de diminuir o consumo dessas substâncias. Confira abaixo:

Evitar alimentos que utilizam grande quantidade de agrotóxicos

Segundo um relatório divulgado pela Anvisa (PARA 2010), alguns alimentos que normalmente encontramos nas mesas, podem conter agrotóxicos não permitidos pela legislação ou em quantidades que podem causar problemas à saúde, veja abaixo os principais alimentos:

Alimentos % amostras reprovadas

Pimentão 91,8%
Morango 63,4 %
Pepino 57,4%
Alface 54,2%
Cenoura 49,6%
Abacaxi 32,8%
Beterraba 32,6%
Couve 31,9%
Mamão 34,4%
Tomate 16,3%

Lavar e retirar a casca

Usar esse método é uma alternativa para reduzir o agrotóxico que se acumula na superfície do alimento, porém não irá remover toda a substância do mesmo. Isso se dá porque no crescimento das plantas os agrotóxicos acabam se acumulando em diversas partes, como a polpa da fruta, impossibilitando a remoção. Uma boa dica é lavar bem o alimento em água corrente e passar uma esponja para retirada de partículas que ficam presas na superfície. Isso também é bom para limpar a sujeira que impregnou nos alimentos durante o transporte.

Aumentar o consumo de produtos orgânicos

Essa seria a melhor alternativa, porém não é acessível à todos. Os alimentos orgânicos possuem um preço elevado e são mais difíceis de serem encontrados. Em parte o preço é maior devido a não utilização dos próprios agrotóxicos e pelo baixo incentivo da produção desses alimentos.

Para ajudar a resolver esse problema, procure alguém que possua uma chácara e tenha uma plantação. Você ajudará utilizando produtos que não possuam a utilização de agrotóxicos perigosos e ser recompensado pelo feito. Assim, ambos saem ganhando.

Quando for procurar por orgânicos, verifique os certificados para saber a procedência dele e garantir que realmente não foi contaminado pelos agrotóxicos. Um desses certificados é o IBD que garante os procedimentos adequados da produção dos orgânicos.

Confira mais dicas como essa seguindo o blog.

Compartilhe com os amigos!
  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um cometário